O Forró está crescendo???
23/02/2016 12:07 em Editorial

Bem, sou o Johnny, faço parte da organização do pé de calçada…estou as vésperas de completar um ano como membro da organização, mas já vivo o forró desde criança. Sou Filho de uma paraibana ”arretada” e “festeira” conhecida como Maria Sales.

passos-básicos-do-forróPois bem, sempre minha família promoveu festas para mais de 150 pessoas, com trios ao vivo tocando aqui em minha residência, até os 3 do nordeste já tocaram aqui em casa, mas essa história eu deixo para depois, mas desde que me entendo por gente freqüento o forró. Em minha opinião, o forró quer crescer, mas ainda não tem estrutura para tal. Os forrozeiros tradicionais não aceitam mudanças.

Ouvi de um grande produtor do forró, “o problema é que o forrozeiro se sente dono do forró”, e claro, se vocês já foram a alguma casa de forró tradicional já deve ter se deparado com julgamentos de bandas e musicas, sobre o que é forró de verdade, entre outras inúmeras observações comuns a qualquer casa de forró.

O Forró vem ocupando mais espaço, ocorre que ele ainda não se sustenta, já que o forrozeiro é temperamental, econômico e viciado em dançar. Assim o forrozeiro não quersem-dinheiro pagar caro, quer espaço pra dançar e não gosta de pedir bebida porque sempre que está com uma bebida na mão, toca a musica que ele queria dançar, ai não tem lugar pra deixar o copo.

Logo eu penso, “como é que um dono de uma casa noturna optaria em colocar o forró em sua programação se o publico não gosta de pagar uma entrada cara, não pretende consumir e quer espaço???”, assim, os empresários de novas casas optam por outros ritmos como o sertanejo que tem um público que consome muita bebida e não se importam tanto com o preço.

Apontar o problema sem mostrar a solução é muito fácil, então vou tentar apontar soluções: – Aulas de dança antes da Banda tocar: vejo que pouquíssimas pessoas vem espontaneamente ao forró, logo os novos forrozeiros devem ser muito bem tratados, ocorre que o forrozeiro por natureza quer dançar, logo não sai para dar aula, então é um fator muito importante para dar a independência e a segurança aos novos forrozeiros. –

Aumentar o consumo: Quase nenhuma casa de forró facilita o consumo, vc quer beber uma cerveja e olha a fila enorme, em algumas casas você fica a vontade para sai e entrar, ora se eu bebo mais tranqüilo do lado de fora, porque consumir na casa. Mas invariavelmente encontramos filas nos caixas para comprar as fichas. Então ao meu modo de ver, o jeito é aumentar a oferta de fichas, para facilitar, alem de oferecer gastronomia de qualidade.

– Espaço para dançar: delimitar o espaço para dança já ajuda bastante, usar o lembrete que o espaço para dançar existe e deve ser respeitado.

– Preços homogêneos: Vai ter um grande festival de forró, ai se o forrozeiro compra no primeiro lote ele divulga que a festa vai ser top, se perdeu o primeiro lote começa apontar os defeitos.

E se compra no ultimo lote, parece que vai ao evento só para criticar. Então se colocar preços mais homogêneos, com parcelamento é uma solução.

Enfim, esses são devaneios, e estou generalizando, o que digo não é uma verdade absoluta, apenas um ponto de vista pela minha ótica.forro.jpg

Assim, minha conclusão é que o forró é um produto bruto que ainda deve ser lapidado. O problema é perder os nossos grandes talentos a outros ritmos quem pagam cachês mais gordos e tem uma grande quantidade de shows. Todo o forrozeiro tem que entender que para ajudar o forró ele tem que ajudar as casas tradicionais e apoiar novas casas, somente se conscientizando que todos os forrós são importantes é que o forró vai crescer de verdade. os forrós de graça que acontecem em parques e praças nasceram para acabar com rótulos e integrar esses diferentes estilos com um único propósito,

O MAIS IMPORTANTE É O FORRÓ!!!

Esse é o meu ponto de vista e respeitando todas as opiniões em contrário.

Johnny Cruz

Sobre: Johnny Cruz

Forrozeiro desde de que nasceu. Em sua casa já tocou Três do Nordeste. Está junto na mesma luta do Pé de Calçada - Tratando de Unir o Povo. Escreve um pouco de sua visão de mundo neste humilde blog.

 

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!